Você já usou o Google Maps? Aquele aplicativo de mapas que vem instalado em smartphones com Android. Ou então, já notou nos resultados sobre um ramo de negócio no Google, a apresentação de empresas e suas respectivas localizações? É bem provável que a sua resposta seja sim. O Google Maps ou Google Mapas é um serviço gratuito que o Google oferece para pesquisa e visualização de mapas e imagens de satélite da Terra na web. Este serviço é muito importante para o seu negócio e vamos falar um pouco sobre ele nesta postagem.

É a maneira mais fácil de aparecer nas pesquisas do Google

Muitas empresas ainda não possuem recursos para investirem em marketing digital. Outras ainda não acreditam no retorno. Porém, o Google Mapas é uma ótima opção a custo zero para você colocar sua empresa nos resultados das pesquisas do gigante de buscas. O motivo disso é que o Google não cobra nada para você cadastrar sua empresa no serviço de localização.

Esta é uma ótima maneira de você apresentar sua empresa diretamente ao seu público alvo. Quando o consumidor fizer uma busca sobre o seu ramo de negócio, o Google apresentará as empresas próximas de sua localidade e entre estas estará a sua. É o Google unindo sua empresa que quer vender à pessoas que querem comprar. Ótimo, não é mesmo?

Quem tem boca vai a Roma e quem tem Google Maps vai a qualquer lugar que quiser

O Google Mapas apresenta a localização exata de qualquer local. Por meio do serviço, o usuário tem a possibilidade inclusive de traçar rotas para chegar a qualquer local. Se sua empresa está dentro do serviço, o usuário pode definir a melhor maneira de chegar até você.

Com a sua empresa inserida no Google Mapas, é possível enviar sua localização diretamente pelo Whatsapp ou outros aplicativos. No Whatsapp, por exemplo, quando o seu consumidor solicitar seu endereço, você pode ir em ANEXOS > LOCALIZAÇÃO e em seguida buscar o nome da sua empresa. Quando ela aparecer nos resultados, basta clicar sobre ela e você encaminhará a sua localização diretamente ao cliente.

Cadastro é muito fácil

Para cadastrar sua empresa no Google Mapas, é necessário acessar o serviço pelo http://google.com.br/places e fazer o login com um usuário e senha do Google. Caso não possua nenhum cadastro para os serviços do Google, basta inscrever-se e criar uma conta no Google. Ter um cadastro no Google é gratuito e muito importante para as empresas, pois permite o uso de qualquer serviço oferecido por ele como o Youtube, Google Plus, Gmail, etc.

Após estar logado em sua conta, cadastre sua empresa. Quando realizar o cadastro, utilize as palavras chaves e as categorias do seu negócio. O serviço do Google Maps permite ainda que você insira fotos e vídeos. Então capriche, pois estas serão as primeiras informações que os clientes terão de sua empresa. Você pode inserir ainda telefones, horários de funcionamento e outras informações. Faça o possível para deixar o seu cadastro o mais completo possível. Caso haja qualquer alteração, não deixe de atualizar estes dados.

É importante saber que para garantir que a sua empresa existe mesmo, o Google irá enviar uma confirmação de propriedade através de um código PIN. Se sua empresa possui um domínio próprio (ex: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.). Caso sua empresa ainda não possua um domínio próprio, o Google enviará o código em uma carta pelos correios.

Já tem concorrentes seus lá

Você já percebeu o poder que a ferramenta possui para alavancar seu negócio. Mas se você ainda possui dúvidas se precisa ou não inserir seu negócio no serviço, vai mais uma informação: Seus concorrentes estão utilizando o serviço. Faça uma pesquisa no Google da seguinte forma: "Empresas de «RAMO DA SUA EMPRESA» em «NOME DA SUA CIDADE»" (exemplo: EMPRESAS DE LAVAGEM DE CARRO EM BELÉM ou ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA EM BELÉM).

Temos certeza que os resultados vão lhe surpreender. Já existem muitas empresas concorrentes utilizando o Google Maps e talvez você encontre empresas que nem conhecia. Pois é, só que o seu público alvo já está sabendo delas. Se você não está dentro do Google Maps, sinto muito, mas já perdeu muitas chances de fechar negócios. Agora é correr para não ficar atrás delas.

Esperamos ter lhe ajudado com estas informações. O Google Maps vai contribuir muito para os seu público alvo chegar até você. Então, utilize da melhor forma. Caso tenha alguma dúvida, não deixe de perguntar. Você pode inserir um comentário ou entrar em contato pelo fale conosco. Estamos aqui para ajudar no seu empreendimento. Até a próxima!

Publicado em Blog Posts

Você já deve ter notado quando realiza pesquisas sobre determinado produto, serviço ou assunto que logo em seguida anúncios relacionados à estas pesquisas começam a surgir em sua timeline do Facebook. Isso não é pura coincidência. O que ocorre é que a rede social de Mark Zuckerberg monitora as ações e interesses dos usuários. Assim, apresenta sempre produtos e serviços com relevância ao perfil de seus usuários.

Por um momento podemos até ligar isso à invasão de privacidade, porém, quando aceitamos utilizar tais serviços, estamos concordando com essas ações. Isso está especificado nos Termos de Uso que raramente damos atenção em ler. Se para alguns o monitoramento é invasivo, para outros esta é uma ótima oportunidade para divulgar um produto ou serviço a venda. Com estas informações em mãos, o Facebook oferece o serviço Facebook Ads. Nesta postagem vamos entender mais sobre a ferramentas e a importância de investir nela.

Números reais

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, apresentou no último mês a quantidade de usuários mundiais ativos em seu serviço. Segundo os números apresentados, a rede sociais já possui 1,86 bilhões de usuários ativos. Foi indicado ainda que 1,2 bilhões de usuários acessam diariamente o Facebook. A cada dia o número apenas aumenta especialmente com a popularização dos smartphones e a ampliação das redes de conexão à internet.

O Facebook lhe mostra ao público certo

O serviço do Facebook Ads é um sistema de publicidade oferecido pelo Facebook aos empreendedores da rede social. Com ele, uma empresa pode criar anúncios com texto e imagem, que serão exibidos naturalmente na lateral direita da página do usuário.

Como o Facebook monitora as buscas e interesses de cada usuário, ele permite que o empreendedor defina o perfil de público ao qual o Facebook apresentará seu anúncio.

Ao selecionar o perfil do público é possível definir itens como localização, idade, gênero sexual e temas de interesse. Com essas opções podemos apresentar um produto ou serviço para perfis de públicos de diferentes, ou seja, uma campanha diferente direcionada a cada perfil de público.

Controle em tempo real do investimento

Se imaginarmos os custos de um milheiro de panfletos impressos na faixa de cento e cinquenta reais. Se este mesmo valor for investido em Facebook Ads é possível alcançar um público total com média entre 19 a 50 mil pessoas. Já para alcançar um público de mil pessoas, o valor de oito reais permite alcançar este total.

Além disso, os resultados do investimento é apresentado instantaneamente ao empreendedor. É possível inclusive saber a quantidade de pessoas que visualizaram o anúncio e quantas pessoas curtiram ou clicaram nos links. Caso os resultados não estejam sendo o esperado, o empreendedor tem a oportunidade de suspender o anúncio e também mudar o perfil do público alvo de modo que o investimento seja totalmente controlado.

Concluímos que o Facebook Ads é uma ferramenta muito poderosa para o empreendedor anunciar seus negócios pelo Facebook. Embora a ferramenta possua um custo econômico com alto retorno, é necessário realizar o uso com total profissionalismo. É preciso que o empreendedor tenha total conhecimento de seu público alvo e que se afaste do achismo. Além disso, é necessário que os anúncios sejam comunicativos ao público alvo.

Este tema é muito importante e veremos novamente em futuras postagens em nosso blog. Se surgiram dúvidas, comente logo abaixo ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em lhe dar esse retorno. A Belém Digital oferece inclusive o serviço de gerenciamento de redes sociais. Não deixe de investir em sua comunicação. Até a próxima!

Publicado em Blog Posts

O objetivo de um empreendedor quando investe em um site ou um e-commerce é justamente ter um grande número de visitas. Quando o resultado não chega, a preocupação do empresário é grande.

Há várias dicas e ferramentas para atrair visitantes para um site ou loja virtual. Segundo o coordenador de marketing da Belém Digital, Diorde Corrêa, "é importante que o empreendedor saiba que o maior segredo para aumentar o tráfego de visitas no site é pesquisa, planejamento, ação e avaliação dos resultados. E o trabalho não para aí. Após a avaliação, é necessário novas pesquisas, novo planejamento, novamente agir e avaliar de novo. É um trabalho que não deve parar". A seguir, pontuamos algumas dicas que você pode usar para fazer seu negócio aparecer.

1. Invista em SEO Profissional

Esta é a opção mais básica, porém, ao mesmo tempo mais trabalhosa. SEO (Search Engine Optimization) é uma sigla inglesa que em português significa "otimização para mecanismos de busca". Ela está relacionada às configurações que você faz no conteúdo do seu site (tanto nos textos, imagens e estruturas dos códigos de suas páginas).

"Quando falamos em SEO, é importante fazer tudo pensando nas pesquisas que o seu público fará nos buscadores da web como Google, Bing, etc. Seus textos devem conter palavras chaves que seu público alvo utiliza para encontrar seu produto ou serviço", explica.

Utilizar ferramentas de gerenciamento de websites que permitam configurações de SEO é fundamental nos dias de hoje. Os resultados não têm um prazo certo para ocorrer. Assim como podem surgir dentro de semanas, podem ocorrer dentro de meses ou anos. É importante saber que esse trabalho deve ser contínuo, pois seus concorrentes também utilizarão estratégias de SEO e isso tudo é como um verdadeiro xadrez virtual. Cada peça deve ser movimentada com total cuidado e planejamento. Invista em conhecimento para aplicar tais técnicas ou então contrate um profissional.

2. Fique atento às ferramentas do Google

O Google é hoje a maior ferramenta de buscas da internet. Prova disso é que mais de 80% das pesquisas feitas na internet partem do Google. É necessário dar atenção especial para essa ferramenta. Segundo Diorde Corrêa, "é certo dizer que a empresa que não aparece e nem dá atenção em aparecer nos resultados das buscas do Google tem menos chances de conquistar novos clientes pela internet e por isso, correm sérios riscos de serem engolidas pelos concorrentes que investem nessa área".

Antes de tudo, é preciso que o empreendedor saiba que as pesquisas feitas no Google não serão utilizando o nome da empresa, mas assuntos relacionados à área do serviço ou produto que a empresa oferece. O Google tem diversas ferramentas gratuitas que ajudam inclusive na divulgação da empresa e que são facilmente exibidas nos resultados do buscados como o Google Maps (mostra o endereço e contatos das empresas que oferecem um determinado serviço ou produto), Google Plus (rede social que substitui o antigo Orkut e permite divulgar postagens da empresa), etc.

3. Tenha um blog no seu site

Já falamos sobre a importância de um blog para uma empresa em postagens anteriores. Entre os diversos benefícios para o seu negócio está a atração do público alvo que quer mais detalhes sobre o produto ou serviço que você oferece. Além disso, você consegue inclusive fidelizar seus clientes com conteúdo que eles se interessam.

"Falar sobre assuntos que apresentam soluções para o seu cliente e que a empresa também oferece é assunto fundamental no blog. Sua empresa demonstrará ser autoridade no que faz e consequentemente converterá isso tudo em novas vendas", afirma. A estratégia de um blog pode ser usada tanto para atrair visitas para um site como para um e-commerce.

4. Compartilhe seus links nas Redes Sociais

As redes sociais devem ser utilizadas para gerar relacionamento com seu público alvo. A partir deste relacionamento será possível conquistar a confiança do público e consequentemente a conversão em vendas. Cada nova atualização do seu site ou loja virtual pode ser divulgada dentro de suas contas nas redes sociais. "Lembre-se que mais a utilização de redes sociais cresceu no mundo todo e elas são utilizadas regularmente pelas pessoas. Os números provam isso como a quantidade total de usuários do Facebook no mundo que já é mais de 1,6 bilhão de usuários e o tempo gasto nas redes como no Brasil que em média chega a 650 horas por mês", explica.

Uma nova postagem no blog, a aquisição de um novo equipamento para melhorar os serviços ou mesmo o oferecimento de novos produtos ou serviços podem ser apresentados no site e divulgados nas redes sociais. Divulgue utilizando as informações usando os links para o seu site. Você enriquecerá sua rede social, atrairá novos visitantes para o site e consequentemente aumentará as chances de fechar novos negócios.

5. Pagar pelo Tráfego?

As opções apresentadas até aqui podem ser feitas de forma gratuita. Porém, existem opções para aumentar as visitas a um site ou loja virtual pagando pelo tráfego. Você já deve ter vistos oalguns resultados no topo de suas buscas do Google com o nome 'patrocinados'. Isso significa que a empresa comprou o espaço para aparecer quando um usuário pesquisa por certas palavras chaves.

Há ainda opção para aparecer por meio de banners dentro dos vídeos do YouTube ou em sites na internet. Funciona assim: Sua empresa compra as palavras chaves e o Google se encarrega de mostrar seu anúncio para os internautas que pesquisaram aquelas palavras. É o famoso Google Adwords. O Google paga à sites parceiros para apresentar os seus anúncios aos visitantes deles.

Temos também a opção do Facebook Ads que permite divulgar seu site, produto ou mesmo alguma postagem com links para um público alvo definido por você. Assim, ele mostrará as informações para um pessoas de fato interessadas pelos seus serviços. Pagar para aparecer traz bons resultados, pois sua empresa é apresentada ao público certo. Existem outras formas semelhantes ao Google e Facebook que falaremos em postagens futuras.

6. Insira o endereço do seu site na assinatura do e-mail

Se você utiliza e-mail para se comunicar com seus clientes, divulgue o endereço de seu site na assinatura do e-mail. É possível encontrar clientes que se comunicam com empresas há anos e ainda assim não sabem que elas têm um site. "Este é um detalhe simples que pode fazer muita diferença na hora de aumentar o tráfego no seu site e consequentemente concretizar a venda. Muitas vezes a pessoa que se comunica com a empresa por e-mail nem sabe que o site existe. Se ela está negociando um produto ou serviço, com certeza vai querer saber mais informações para se sentir segura em fechar o contrato. O site vai ajudar nisso", explica Diorde Corrêa. Por isso, crie uma arte atrativa que chame atenção para o seu site. Faça com que seus contatos entrem nele e conheçam ainda mais a sua empresa dessa forma.

7. Utilize Email Marketing

Coloque no seu site um campo para que as pessoas cadastrem seus emails para receber novidades da empresa. Você pode enviar emails marketing para seus contatos acessarem um novo produto ou serviço inserido recentemente no seu site, divulgar um texto relacionado à alguma necessidade do cliente que sua empresa tem a solução, apresentar ofertas especiais dentro do seu site ou mesmo os links com as últimas postagens do seu blog.

"Se o visitante do seu site cadastrou o contato é por quê tem interesse por sua empresa. Então, aproveite e apresente informações importantes e interessantes a ele. Faça com que a visita dele seja contínua e assim você marcará presença quando ele precisar do produto ou serviço que você oferece", diz.

Estas são apenas algumas dicas para aumentar o tráfego de visitantes no seu site ou loja virtual. Existem muitas outras que vamos abordar em futuras postagens no nosso blog. Não deixe de nos visitar e para não perder nossas dicas, assine nosso boletim informativo. Você receberá nossas novidades e promoções diretamente no seu email. Se quiser entrar em contato com a gente, utilize uma das opções do nosso fale conosco. Vamos ficar felizes em lhe ajudar.

Publicado em Blog Posts

Ter um website para um negócio ainda é visto por muitos empreendedores como custo e não como investimento. O fato é que se o empreendedor não souber as oportunidades que o website lhe dará ou mesmo a forma como utilizá-lo para trazer o sucesso ao empreendimento, ter um site será mesmo um custo.

Neste post vamos listar alguns bons motivos para criar um website para sua empresa.

1. As pessoas lhe procuram no Google

O Google se tornou ferramenta fundamental para qualquer pessoa com acesso à internet. Utilizá-lo em busca de qualquer informação se tornou hábito. A prova disso é que mais de 90% dos consumidores com acesso à internet realizam pesquisa pela ferramenta antes de adquirir um produto ou serviço.

O estudo foi feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira 'Meu Bolso Feliz'. A pesquisa apontou que o comportamento é frequente em todas as faixas etárias, porém, as pessoas com idade entre 18 e 34 anos, o percentual é ainda maior com 93%. A sua empresa pode oferecer o melhor serviço ou produto, mas se o Google não souber de sua existência, outras empresas vão conquistar seus clientes.

2. Facebook não substitui um WebSite

Frequentemente ouvimos empreendedores dizer que não precisam de um website, pois já trabalham com uma FanPage para atender seus clientes. Se você quer fazer um marketing digital eficiente e utilizar ao máximo o que ele pode proporcionar para sua empresa, ter um website é uma necessidade fundamental. Um exemplo é que você só conseguirá enviar campanhas de email marketing se tiver um domínio (endereço do site) próprio.

Estar engajado nas redes sociais é fundamental para o empreendimento, mas ele deve ser usado para direcionar o seu público para o seu website. Já dentro do seu site, você terá ainda mais liberdade para aplicar estratégias de marketing digital como captar Leads, apresentar um produto ou serviço mais detalhado, etc. Se você não faz isso, seu concorrente fará.

3. Autoridade: Uma FanPage sozinha não faz verão

Ter um website lhe permite trabalhar com mais liberdade estratégica de marketing digital. Você poderá inclusive guiar seu público dentro do seu site utilizando conteúdos linkados. Além disso, o consumidor entende que uma FanPage é gratuita e qualquer pessoa pode criar uma. Porém, um website passa a imagem de uma empresa mais séria.

Se sua empresa inclui ainda uma área de blog, mesmo que sua atualização seja uma vez por semana ou a cada quinze dias, já demonstra que ela entende mesmo do que faz. O seu consumidor, por exemplo, vai percorrer todo o seu blog para ter ainda mais informação sobre o que quer. Isso cria autoridade para a sua empresa e o cliente vai ter um motivo a mais para fechar contrato com você. Não acredita? Então faça a prova. Você confiaria em uma empresa que tem apenas uma fanpage ou uma empresa organizada que possui um site bem informado?

4. Aberto 24 horas sem necessidade de login

Sabemos que uma FanPage é fundamental para o seu negócio, porém, para ter acesso a ela, você precisa estar logado no Facebook. Muitas empresas não permitem o acesso ao Facebook em seus horários comerciais. Algumas utilizam inclusive softwares bloqueadores que barram o acesso às redes. Se o seu público está no trabalho não conseguirá entrar em contato com você.

Já um website está disponível sempre e não terá motivo de ser bloqueado (dependendo de seu conteúdo). Então, pense bem: Seu cartão de visita com opções de redes sociais, whatsapp e um website demonstrará que sua empresa é conectada e profissional. Você não estará fora de contato.

5. Redes Sociais integradas

O objetivo do post não é desmerecer a utilização das redes sociais. Pelo contrário, nosso objetivo é mostrar que elas devem ser trabalhadas estratégicamente com seu site e vice-versa. Saiba ainda que existem diversos recursos para que você integre as atualizações das suas contas nas redes sociais como Facebook, Instagram, Youtube, etc dentro do seu site. Cada nova atualização realizada nelas, são apresentadas dentro do seu site.

Com isso, o usuário que entrou no seu site poderá curtir e seguir todas as suas atualizações de suas redes sociais. Percebeu? Uma ajudando a outra e fazendo com que essa comunicação possa ser feita de forma integrada e estratégica.

 

Essas foram as nossas dicas de hoje. Se você quer mais detalhes sobre websites e redes sociais, entre em contato conosco. Ficaremos felizes em lhe atender. Não deixe de seguir nosso blog e nossas redes sociais para ficar atualizado com nossas novidades.

Publicado em Blog Posts

Oferecer diversos canais de comunicação para os consumidores é sempre um bom investimento feito pelo empreendedor. Com a popularidade dos smartphones e da internet móvel, os aplicativos de mensagens instantâneas chegaram para economizar os gastos com ligações já que seus usos precisam apenas de conexão à internet.

O WhatsApp é hoje o principal aplicativo do segmento com mais de 1 bilhão de usuários.  Seus benefícios são grandes, porém, é importante que o empreendedor tome certos cuidados na utilização desta ferramenta. Utilizar o aplicativo da maneira errada pode resultar na antipatia do cliente com a sua marca, gerando assim o afastamento do público. A seguir listamos alguns erros mais comuns de uso:

1. O WhatsApp deve ser exclusivo da empresa

Se você utiliza o WhatsApp para fechar negócios, então ele deve ser usado com profissionalismo. Comece inserido o logotipo da empresa na imagem do perfil. Nada de colocar aquela sua foto no churrasco com a família, na praia ou qualquer outra que você se agrade ao ver. Se quer isso, crie uma conta pessoal.

Após a última atualização do aplicativo agora é possível atualizar o status. Você pode inserir atualizações como imagens e vídeos para seus contatos visualizarem por um período de 24 horas. Mas lembre-se: O WhatsApp é da empresa, ou seja, profissional. Aproveite este recurso para apresentar informações da sua empresa aos seus contatos como promoções, dicas do mercado que atua, etc.

2. Não envie corrente

Você gosta de receber mensagens de bom dia, correntes de orações, piadas e muitas outras coisas do tipo pelo WhatsApp? Se gosta ou não, a preferência é sua, porém, muitas pessoas não gostam disso. WhatsApp é uma ferramenta pessoal e a maioria das pessoas não se sentem bem recebendo mensagens desse tipo, ainda mais de empresas.

Mensagens religiosas ou de cunho político, por exemplo, devem ser evitadas de qualquer forma. Você pode até ser religioso ou querer mudar o mundo para melhor, mas seus clientes podem interpretar religião e política de uma maneira bem diferente que a sua. Então, comunique apenas o essencial e não dê brechas para qualquer confusão.

3. Não insira seus contatos em grupos sem autorização

O WhatsApp permite a criação de grupos de contatos. Qualquer pessoa pode criar um grupo, basta ter o número do telefone vinculado ao WhatsApp de alguém. Este recurso é ótimo para facilitar a comunicação de um determinado grupo de pessoas em comum, mas esse recurso não deve ser usado dessa forma por empresas.

O WhatsApp é um aplicativo pessoal e quando você coloca uma pessoa em um grupo sem a autorização dela, acaba criando um clima de invasão de privacidade. Além disso, os participantes do grupo podem visualizar os contatos um dos outros. Aí lhe perguntamos: Algum dos seus clientes autorizou você a divulgar seus contatos dessa forma? Evite isso.

4. Respeite o horário comercial

Se você usa o o WhatsApp como ferramenta da sua empresa, lembre-se que todas as empresas possuem um horário comercial. Enviar mensagens aos seus clientes em horário inoportunos é visto pelo cliente como uma invasão de privacidade. Somente envie uma mensagem pelo WhatsApp quando de fato for necessário, pois você não sabe em que local ou situação o seu cliente está.

Se ele autorizou você entrar em contato em um horário fora do comercial, não deixe que vire costume. Isso pode se tornar um inconveniente a você mesmo. Se você entra em contato com seus clientes em horários fora do normal, eles podem se sentir no mesmo direito.

5. Não encha seus contatos com propagandas

Assim como no caso das correntes, não invada a privacidade do seu cliente enviando propaganda da sua empresa. Pode até ser que uma vez ou outra você possa enviar uma promoção imperdível a ele, mas pense bem se aquele é um momento oportuno. Muitos empreendedores como pizzarias, por exemplo, têm o costume de enviar mensagens com propaganda diariamente e no horário da noite. Imagina o quanto isso se torna inconveniente ao público.

O WhatsApp é um canal para comunicação instantânea e não de propaganda gratuita. Existem as redes sociais, emails marketing, websites, panfletos e muitos outros recursos para que a propaganda tenha mais eficiência. Se quiser utilizar o WhatsApp para propaganda, prefira usar a atualização de status do perfil. Assim, não incomodará nenhum de seus clientes e se eles quiserem comprar seu produto/serviço, farão por decisão própria e não por pressão. Você gosta de receber ligações de vendas diariamente de uma empresa? Seu cliente também não.

Existem outras dicas que vamos tratar em postagens futuras. Se você gostou, fique ligado no blog e não perca nossas atualizações. Se quiser mandar sugestões de futuros temas é só utilizar os campos de comentários. Até a próxima!

 

Publicado em Blog Posts
%AM, %20 %650 %2017 %11:%Mar

5 Dicas para Investir em Email Marketing

Você já ter recebido mensagens promocionais em sua conta de email. Não é? Este recurso utilizado cada vez mais frequente pelas empresas é chamado de Email Marketing. O Email Marketing é um recurso que permite uma comunicação contínua com o público alvo e com as estratégias corretas o retorno é garantido. Listamos nesta postagem 5 dicas para você investir e garantir os melhores resultados.

1. Não utilize sua conta de email

Frequentemente encontramos empreendedores enviando emails com imagens cheias de propaganda. Muitas vezes estas imagens são de panfletos que a empresa imprimiu para distribuir na ruas. O pior ainda é ver que o envio foi em massa e olhando os endereços de destinatárias é possível ver o email de todos os contatos.

Isso é totalmente amador e para piorar, o remetente não consegue nem ao menos saber informações básicas como quem abriu o email. Nosso conselho: Nunca faça isso! Há ferramentas no mercado que inclusive oferecem opções gratuitas de uso com recursos totalmente profissionais e que mostram a quantidade de pessoas que abriram os emails, quem foram elas, quantas vezes abriram o email, se clicaram em algum link e quantas vezes clicaram, etc. Todos estes recursos gratuitos.

2. Não compre lista de emails

Um ponto que podemos considerar mais difícil para se começar os envios de email marketing é justamente é a captação dos contatos.É possivel encontrar na própria internet anúncios de pessoas ou empresas vendendo listas de contatos de emails. São emails de pessoas e empresas de diversas regiões do Brasil, ao menos é o que estes vendedores afirmam.

Parece ser um investimento rentável pagar cinquenta reais em troca de mil ou até cinco mil emails. Mas não é. Para começar, a compra de dados de terceiros é totalmente contra-lei. Em segundo lugar, coloque-se no lugar dessas pessoas. Que olhar você daria para uma empresa que invade sua privacidade (sim, o email é algo pessoal e privado) sem a sua autorização e ainda para vender algo? Chato, não é mesmo?

3. Veja bem, você já possui contatos

Se sua empresa já existe há um tempo no mercado e utiliza o email como canal de comunicação com o público, você já tem uma lista inicial. Envie um email para esta lista e pergunte se eles desejam receber novidades de sua empresa. Caso eles concordem, vá em frente e conquiste este público.

Se caso você possua clientes ou mesmo já tenha feito contato com o público apenas por telefone, utilize essa base de dados e informe que sua empresa está cadastrando emails de potenciais clientes para enviar dicas, ofertas e novidades do seu ramo de negócio. Caso você esteja começando a empresa agora, então ligue apresentando seu negócio e explique o que sua empresa vai enviar por emails.

4. Envie conteúdo interessante

Muitas empresas utilizam o email marketing com objetivo de enviar apenas suas ofertas. Essa prática até pode ajudar nas vendas, mas vai chatear que não está interessado em comprar e levará-lo ao descadastramento da lista.

Utilize o email marketing para enviar não apenas as ofertas. Pense bem e envie conteúdos como dicas de produtos, dicas ou notícias do mercado que você atua, etc. Isso fará com que o consumidor veja sua empresa como formadora de opinião. Sua empresa terá uma imagem de autoridade no ramo e com isso, um passo a mais para fechar novos contratos.

5.Utilize com moderação

É natural o empreendedor se empolgar ao ver os relatórios dos resultados das campanhas com diversas aberturas de emails pelo público alvo. O empreendedor acaba ficando com água na boca e começa a enviar mais emails em curto espaço de tempo. O objetivo é apresentar todas as ofertas que possui já que a maré está alta.

Isso é totalmente prejudicial. Você acabará entupindo a caixa de email dos seus contatos e consequentemente passará uma imagem de empresa chata. Não perca contatos por causa disso. Envie emails com um bom espaço de tempo como uma semana ou até mesmo uma quinzena. Preocupe-se em passar informações de interesse do seu público e lembre-se: quantidade não é sinônimo de qualidade.

Vamos oferecer ainda outras dicas para você iniciar suas campanhas de emails marketing. Fique ligado no nosso blog e não perca as novidades. Se tiver dúvidas, entre em contato com nossa equipe.

Publicado em Blog Posts
%AM, %17 %328 %2017 %03:%Mar

5 Benefícios de um Blog para sua empresa

Ter um blog para divulgar sua empresa é uma ótima estratégia de marketing digital para atrair clientes para o seu negócio. Muitos empreendedores ainda possuem receio de investir tempo para alimentar o público-alvo com informações sobre o produto/serviço e do próprio mercado que atua. Nesta postagem vamos apresentar 5 benefícios de um blog traz para sua empresa.

1. Credibilidade e Autoridade pelos Consumidores

Usar o marketing de conteúdo é fundamental já que mais de 90% dos consumidores pesquisam na internet antes de adquirir algum serviço ou produto. Não acredita? Então responda se você já buscou informação sobre algo que você tinha interesse em comprar?

As empresas que oferecem informações são bem mais vistas pelo consumidores. Empresas que apresentam informações relevantes sobre sua área de atuação demonstram ser autoridade no assunto e por isso passam ainda mais credibilidade a estes consumidores.

2. O Google vai indicar sua empresa

É fato que você pode pagar para que o Google apresente sua empresa nos resultados das pesquisas de algumas palavras chaves. Ter um blog com um conteúdo original e relevante permite que sua empresa avance nestes resultados sem pagar nada por isso. São os chamados resultados orgânicos.

O Google é transparente nos resultados de suas pesquisas e indica quais os links que pagaram para estarem no topo. Em consequência disso, a maioria dos consumidores afirmam que não gostam e nem confiam nestes links. Se você consegue ir para o topo do Google sem pagar nada por isso, demonstra que sua empresa tem autoridade mesmo no que faz.

3. Fidelizar o cliente

O blog deve falar não apenas sobre sua empresa. Na verdade, evite ao máximo falar sobre ela. Parece ser um conselho estranho, mas o consumidor se sentirá mais atraído se você apresentar informações sobre o que eles gostam e que você oferece.

Não se preocupe, a sua marca estará no blog e ele saberá que você oferece o serviço. Os potenciais clientes vão entrar no seu site para conferir sempre as novas informações que você divulga e quando oferecer uma oferta, será mais fácil resultar as vendas.

4. Integração com suas redes sociais

O Brasil é destaque mundial nas redes sociais e mais da metade dos brasileiros estão inseridos em alguma delas. Se você tem seu blog atualizado com frequência, terá também uma rede social com atualização contínua e um ajudará o outro a conquistar mais fãs e seguidores para a sua empresa.

A maioria das ferramentas para administração de blogs permitem a integração de uma para outra. Por exemplo, quando você posta algo novo em seu blog, este conteúdo pode ir automaticamente para sua página do Facebook. E o que você publica no Facebook pode ser apresentado automaticamente em algum espaço do seu blog.

5. O investimento não é alto

Manter um blog não é algo que exige altos investimentos. Você precisa apenas escolher uma plataforma (gratuita ou paga) e começar a escrever sobre o que você mais entende que é seu produto, serviço e mercado de atuação.

Serviços gratuitos permitem que você não gaste nada para manter sua ferramenta de comunicação, porém, todas possuem certas limitações. Já as ferramentas que cobram alguma assinatura também oferecem alguns mecanismo que ajudam a alcançar seus resultados com menores esforços e o investimento também não é alto quando comparado aos benefícios que oferecem.

Comece hoje mesmo a colocar o seu blog em prática e confira os resultados! Se quiser alguma ajuda ou tirar qualquer dúvida, entre em contato conosco e teremos o prazer de lhe passar algumas orientações.

Publicado em Blog Posts

A Belém Digital oferece no período de 21 de janeiro a 11 de março o curso de Marketing Digital para Micro e Pequenas Empresas. O curso é voltado para empreendedores e pessoas interessadas em dominar as técnicas de comunicação e marketing usando as principais ferramentas digitais. O carga horária da formação é de 28 horas com conteúdo totalmente apostilado e multimídia.

O curso de marketing digital será ministrado pelo jornalista Diorde Corrêa, que também é coordenador de marketing e projetos digitais da Belém Digital. Segundo ele, "a formação é essencial para que os empreendedores possam compreender a importância do meio digital para o contato com o seu público alvo e o principal: quais as principais ferramentas e como utilizá-las".

O curso pretende oferecer conteúdos e atividades teóricas e práticas, permitindo que os participantes possam ter o máximo de aprendizado. Além disso, a Belém Digital oferecerá aos participantes um ambiente online com espaço para fóruns para discussões sobre os tema tratados no curso e com conteúdos extras.

Confira o conteúdo programático do curso de Marketing Digital para Micro e Pequenas Empresas:

1. A evolução do Marketing; 2. Ferramentas de Marketing Digital: Eu posso ser grande; 3. Casos de sucesso; 4. Sites e Lojas Virtuais; 5. Lading Page e Email Marketing; 6. Redes Sociais; 7. Marketing de Conteúdo; 8. Mais ferramentas de Marketing Digital; 9. Conhecendo meu Público Alvo; 10. O que é um Plano de Marketing e como desenvolver; 11. Noções de Design para Marketing Digital;

Promoção de Natal

A Belém Digital está com promoção de Natal para os interessados em se inscrever no curso de Marketing Digital. O preço normal da matrícula é R$159,00, porém, quem se matricular até sexta-feira, 23 de dezembro, terá 45% de desconto no valor e pagará apenas R$87,00. O curso possui um total de vinte vagas e o desconto valerá apenas para o período estipulado.

As aulas são presenciais no horário de 8h30 às 12h, aos sábados, no período de 21 de janeiro a 11 de março de 2017. A única exigência é que os interessados possuam mais de dezesseis anos. Ao final do curso será conferido certificado de conclusão de curso para quem possuir no mínimo 75% de frequência. Para maiores informações, os interessados podem entrar em contato pelos telefones: (91) 3120-1513, 98088-5094 (WhatsApp) e 99995-3767.

Publicado em Blog Posts

Dicas e Promoções para o seu Negócio
Cadastre-se e receba em seu e-mail nossas dicas e ofertas especiais.

*Não enviamos spam.